Como é feita a cerveja?

São quatro os elementos fundamentais para se produzir cerveja: água, cereais, lúpulo e fermento. Historicamente, exceto na Alemanha, cereais como cevada, milho, arroz e trigo são utilizados no processo, sendo o malte de cevada o principal ingrediente. O açúcar, em pequenas proporções, também pode ser utilizado. Confira abaixo as etapas da fabricação:

Confira abaixo as etapas da fabricação:

Sala de Fabricação

São quatro os elementos fundamentais para se produzir cerveja: água, malte, lúpulo e fermento. Atualmente, exceto na Alemanha, cereais como milho, arroz e trigo também são utilizados em substituição parcial ao malte. O açúcar, em pequenas proporções, também pode ser utilizado.

A primeira fase do processo produtivo ocorre na chamada sala de fabricação, onde as matérias-primas (malte e adjuntos) são misturadas em água e dissolvidas, para se obter uma mistura líquida açucarada chamada mosto, que é a base para a futura cerveja. Os processos envolvidos são:

  • Moagem do malte e dos adjuntos;
  • Mistura com água;
  • Aquecimento para facilitar a dissolução;
  • Transformação do amido em açúcar pelas enzimas do malte;
  • Filtração para separar as cascas do malte e dos adjuntos;
  • Adição do lúpulo;
  • Fervura do mosto para dissolução do lúpulo e esterilização;
  • Resfriamento.

Maturação

Após o resfriamento, o mosto recebe fermento e é acondicionado em grandes tanques, chamados de fermentadores (onde começa a fase de fermentação). Nesta etapa, o fermento transforma o açúcar do mosto em álcool e gás carbônico, obtendo, assim, a energia necessária à sua sobrevivência. Durante todo o processo, é muito importante manter o controle preciso da temperatura, normalmente entre 10ºC e 13ºC, pois somente nessas condições o fermento produzirá cerveja com o sabor adequado. A fermentação é, certamente, a fase mais importante para o paladar da cerveja, visto que, paralelamente à transformação de açúcar em álcool e gás carbônico, o fermento produz outras substâncias, em quantidades muito pequenas, mas que são as responsáveis pelo aroma e pelo sabor do produto.

Fermentação

Uma vez concluída a fermentação, a cerveja é resfriada a zero grau, a maior parte do fermento é separada por decantação (sedimentação) e tem início a maturação. Nesta fase, pequenas e sutis transformações ocorrem para aprimorar o sabor da cerveja. Algumas substâncias indesejadas oriundas da fermentação são eliminadas e o açúcar residual presente é consumido pelas células de fermento remanescentes, em um fenômeno conhecido por fermentação secundária. A maturação costuma levar de seis a 30 dias, variando de uma cervejaria para outra. Ao final da fase, a cerveja está praticamente pronta, com aroma e sabor finais definidos.

Filtração

Após maturada, a cerveja passa por uma filtração, que visa eliminar partículas em suspensão – principalmente, células de fermento –, deixando a bebida transparente e brilhante. A filtração não altera a composição e o sabor da cerveja, mas é fundamental para garantir sua apresentação, conferindo-lhe um aspecto cristalino.

Enchimento e Pasteurização

O enchimento é a fase final do processo de produção. Pode ser feito em garrafas, latas e barris. Logo após o enchimento, a cerveja é submetida ao processo de pasteurização, quando é envasada em garrafas ou latas (no barril, a bebida, normalmente, não é pasteurizada e, por isso, recebe o nome de chope). A pasteurização nada mais é do que um processo térmico, no qual a cerveja é submetida a um aquecimento a 60ºC e, posteriormente, a um resfriamento. Esse processo permite que as cervejarias tenham condições de assegurar uma data de validade de seis meses ao produto final.

img-como-bottom